segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Como Instalar um SSD M.2 no Seu Notebook

Ja fizemos um artigo anterior onde explicamos todos os benefícios da unidade de armazenamento (SSD) e ele é resultante da evolução do Disco Rígido e resulta em um investimento que vale cada centavo. Muitas marcas estão implementando seus slots M.2 para armazenamento em estado sólido. Aqui está o nosso guia para atualizar o SSD M.2 no seu notebook. M.2 é um fator de forma para unidades de armazenamento em computadores - isso é tudo. Uma unidade de armazenamento M.2 funcionará somente em um computador com um slot de expansão projetado para aceitar uma unidade de armazenamento M.2.



Antes de Tudo, Preste Atenção a Alguns Impedimentos Comuns:

Design: Muitos notebooks não são projetados para serem abertos. Estes Modelos dificultam o acesso a parte interna. Uma vez que você abrir, você encontrará uma bagunça bem unida de componentes - muitas peças e cabos podem encobrir o acesso dos componentes, de forma que você pode ter que tirar muitos parafusos e remover muitas peças antes de fazer a manutenção em um componente específico.

Peças soldadas: Alguns dispositivos vêm com componentes soldados. Nestes casos você não pode simplesmente remover qualquer um desses componentes e instalar um novo. (Soldagem é o processo de aplicar um material metálico derretido em alta temperatura a dois objetos. O metal esfria e os dois objetos - RAM e placa-mãe, neste caso - ficam unidos pelo metal. Em outras palavras, você não pode simplesmente remover um componente porque ele está fundido à sua placa-mãe.)

Garantia: Mesmo que você consiga abrir seu notebook e substituir alguns dos componentes, a maioria dos fabricantes de notebooks argumenta que isso anulará sua garantia . Se o seu notebook pode ser facilmente aberto, você pode ter que remover um adesivo de anulação de garantia para abrir. O fabricante pode procurar por evidências do que você adulterou dentro do seu notebook, caso você o envie de volta por outro motivo . Eles vão querer negar a sua reclamação de garantia, se encontrarem alguma evidência de que você poderia ter causado o problema. Em teoria, o fabricante deveria ter que honrar a garantia se você abriu o notebook ou não, mesmo se algum problema não for de sua culpa. Mas muitos fabricantes de PCs fornecem notoriamente mau serviço ao cliente, então você não vai querer ter que argumentar com eles.



Antes de poder atualizar a unidade M.2 em seu notebook, você precisa identificar o tamanho físico de uma unidade M.2 que seu notebook pode acomodar. A partir de meados de 2017, há três comprimentos comuns de unidades M.2:

40 mm (tipo 2240)
60 mm (tipo 2260)
80mm (tipo 2280)




O comprimento mais popularmente usado em notebooks é 80mm, que é comumente chamado de Tipo-2280. Como você sabe com que especificação o seu notebook é compatível ? Uma maneira fácil de saber é ler o manual de instruções que vem junto com seu notebook ou disponível no site da fabricante, outra forma ainda mais fácil de fazer isso é usar um scanner de sistema do site da Crucial . Isso é tão fácil quanto parece, ja que mostra de forma detalhada todas as unidades e especificações compatíveis.





Que tipo de SSD M.2 é Compatível com Seu Notebook ?

SATA ou PCI Express?
Lembre-se, M.2 refere-se apenas ao fator de forma; não tem nada a ver com a interface que a unidade usa para se conectar ao computador. Existem duas interfaces comuns para unidades M.2 até o momento desta publicação. O primeiro é Serial ATA ou SATA. O segundo é o PCI Express. Você vai querer ter o cuidado de comprar uma unidade M.2 que tenha a mesma interface que o seu sistema suporta, já que uma unidade SATA geralmente não funcionará em um slot PCI Express e vice-versa. Você pode usar um scanner do sistema, como o que mencionamos na última seção, para identificar a interface que o seu notebook suporta.



Temos um último conselho se o seu notebook usa unidades PCI Express. Preste muita atenção para saber se o seu notebook suporta drives PCI Express com o protocolo NVMe embutido neles para saber se é compatível. O notebook em si deve suportar o protocolo NVMe para que uma unidade NVMe funcione. O NVMe é uma nova tecnologia projetada para melhorar o desempenho de armazenamento, mas ainda não é comum..



M.2 Guia de atualização
Ferramentas necessárias : chave de fenda Philips, toalha de microfibra e pulseira antiestática

Devido à grande quantidade de notebooks disponíveis no mercado com unidades de armazenamento M.2, é impossível desenvolver um guia que funcione para todos os notebooks. O conselho que preparamos aqui é para ser geral, então você pode ter que modificar ou adicionar etapas para atualizar a unidade M.2 em seu notebook específico. Tudo o que você fizer com este guia é por sua conta e risco, nós não somos responsáveis por nada de ruim que aconteça, provavelmente este procedimento é melhor ser deixado sob a responsabilidade de uma assistência técnica.


Preparação
Desconecte o notebook assim que ele estiver desligado. Se o seu notebook tiver uma bateria removível, retire-a também e pressione o botão liga / desliga várias vezes por 5 segundos para drenar o excesso de eletricidade. Por fim, feche a tampa da tela do notebook e ao manusear componentes internos ou o SSD, descarregue qualquer eletricidade estática do corpo tocando em uma superfície metálica sem pintura.




Sua melhor aposta antes de prosseguir é procurar o manual do serviço ou do proprietário do seu notebook específico no site do fabricante, pode haver cabeamento extra, suportes ou parafusos não mencionados neste guia de instruções. Na maioria das vezes, o acesso aos componentes internos de um notebook é feito através da parte inferior do chassi, e essa é a suposição geral que estamos fazendo neste guia.

Pegue a toalha de microfibra e coloque-a em uma superfície de trabalho limpa. Vire o notebook e coloque-o com a tela para baixo em cima da toalha. O propósito de usar a toalha é evitar arranhões na tampa do notebook ou na superfície em que o notebook está apoiado.

Alguns notebooks têm painéis de acesso a componentes dedicados, o que deve ser óbvio. (Procure uma seção de recorte.) Outros, exigem a remoção de todo o painel inferior do chassi. A remoção de oito parafusos Philips é necessária neste modelo da figura por exemplo.




Alguns modelos possuem parafusos que não saem; eles são retidos por retentores quando são completamente desenroscados. Se no seu os parafusos são removíveis, guarde-os com cuidado para não perder.

O painel inferior pode ser gentilmente erguido neste momento. Usando os dedos para erguer com cuidado a parte traseira do painel, ao lado da dobradiça da tela. Após a remoção, coloque o painel e seus parafusos em um local seguro. Se você sentir que está forçando algo, pare.

O próximo passo é identificar o slot M.2 na placa-mãe. O drive tipo M.2 Type-2280 (80mm) neste exemplo de notebook tem aproximadamente um tamanho pequeno e compacto, destacado no canto direito desta foto. Um inversor M.2 tipo 2260 (60 mm) teria três quartos e um inversor M.2 tipo-2240 (40 mm) teria metade do comprimento.




Use o polegar e o indicador para agarrar cada lado da unidade a cerca de dois terços do caminho em direção ao ponto de aparafusamento e empurre-a com cuidado na direção horizontal do slot do parafuso. Deve deslizar com o mínimo esforço. Se parece que você está usando muito esforço, você esta.

Tenha cuidado para não tocar nos pinos de conexão dourados, pois isso pode prejudicar o desempenho da unidade.

Alinhe os pontos de conexão dourados da unidade com o slot na placa-mãe do notebook. O drive só vai caber em uma direção e não pode ser inserido de cabeça para baixo. Normalmente, os chips pretos em um lado da unidade M.2 estarão voltados para cima se a unidade estiver orientada corretamente.

Para verificar se você empurrou a unidade o suficiente, observe o recorte do parafuso na extremidade oposta. Você deve ver o orifício do parafuso na placa-mãe do notebook. Uma vez que este é o caso, coloque de volta o parafuso de cabeça Philips, e aperte-o de volta. Não deve ser muito apertado, apenas o suficiente para que não fique solto. Você pode danificar a unidade M.2 e o computador se apertar demais o parafuso.



E é isso! Volte a colocar o painel inferior do chassis e volte a aparafusá-lo. Sugerimos colocar o painel inferior no lugar e pressionar suavemente as bordas primeiro, o que garantirá que ele esteja alinhado corretamente. Comece com os parafusos de um lado e trabalhe ao seu redor.



Verificando a Unidade Instalada
Se o seu notebook já tiver uma unidade instalada e você estiver adicionando o SSD como uma unidade adicional, você poderá pesquisar o modelo da unidade e pesquisar essa unidade on-line. Para encontrar o modelo de unidade de armazenamento em seu computador, primeiro abra o Gerenciador de dispositivos . Veja como fazer isso no Windows 10:



Abra uma pasta do Windows Explorer, clique com botão direito do mouse sobre o menu na lateral esquerda Este Computador, escolha a ultima opção Propriedades, na janela que surge selecione o menu na lateral superior esquerda, Gerenciador de Dispositivos.

No Gerenciador de dispositivos, expanda Unidades de disco. Isso mostrará as unidades de armazenamento conectadas ao seu computador. Se mais de uma unidade estiver listada, você precisará procurar on-line pelos dois números de modelo para identificar a unidade M.2.



Movendo o Sistema Operacional Para o SSD
Para obter o máximo de desempenho do SSD é melhor mover o sistema operacional para ele e deixar o HD como uma unidade de armazenamento secundária apenas para suas bibliotecas de mídia que consomem mais espaço, para fazer esta migração use o programa siga os passos:

1. Faça um backup completo do seu sistema. É opcional mas recomendamos que você crie um backup de imagem do sistema no Windows 10 indo até o Painel de Controle (pressione o atalho de teclado Windows + R, digite Control Panel e de Enter) escolha o modo de visualização em Icones Grandes, vá para Segurança e Manutenção - Histórico de Arquivo -  Backup de Imagem do Sistema. No menu à esquerda, vá para "Backup da imagem do sistema" para criar uma imagem do sistema em um HD externo apenas por segurança.







2. Mova pastas grandes que não precisam ser mantidas no SSD.  É provável que o disco rígido seja maior que o SSD para o qual você está transferindo (por exemplo, de um HD de 500 GB com vários arquivos de mídia para um SSD de 120 GB). Se esse for o caso, mova pastas maiores - como as que contêm suas fotos, vídeos, jogos e documentos pessoais - para uma unidade externa ou outro local para ter espaço suficiente na unidade para clonagem no SSD menor.

3. Limpe sua unidade para espaço adicional.  Este também é o momento de desinstalar os programas que você não está mais usando e excluir arquivos desnecessários que você não deseja transferir para o seu SSD. Faça uma última varredura organizada que exclui arquivos temporários antigos e outras inutilidades executando a limpeza de disco do Windows: Iniciar - Ferramentas Administrativas do Windows - Limpeza de Disco:



Para limpar o Disco você pode usar o programa WinDirStat exibe visualmente os dados armazenados em uma unidade facilitando identificar os dados que mais consomem espaço na sua unidade. Por exemplo, no meu disco rígido, ele exibe o seguinte: Os quadrados e retângulos coloridos representam blocos de dados. As cores refletem o tipo de tipo de arquivo. Quanto maior o bloco, maior o espaço de armazenamento que consome. Os usuários devem ter extremo cuidado ao excluir arquivos para não apagar arquivos do sistema. Para excluir um arquivo, clique com o botão direito nele e selecione Excluir no menu de contexto.





2. Inicialize o SSD.  
Se o SSD não aparecer no seu computador com uma nova letra de unidade, vá para a ferramenta de gerenciamento de disco do Windows. Abra novamente a pesquisa do Windows e procure por "gerenciamento de disco" e escolha "Criar e formatar partições do disco rígido". Ou em iniciar e na lista de programas procure por  Ferramentas Administrativas do Windows - Gerenciamento do Computador - Armazenamento - Gerenciamento de Disco.

No Gerenciamento de Disco, você deve ver o SSD como um novo disco sob o atual. Se estiver escrito "Não inicializado", clique com o botão direito do mouse na unidade e escolha "Inicializar disco".



3. Redimensione a partição do disco atual para o mesmo tamanho ou menor que o SSD.  
Enquanto estiver no Gerenciamento de Disco, verifique se a partição primária do seu disco atual (normalmente, (C :), a que possui o Windows e seus programas instalados) é menor que o SSD. Caso contrário, será necessário reduzir a partição para que ela e as outras partições de recuperação do sistema sejam menores que o SSD. Clique com o botão direito do mouse na partição do sistema operacional e escolha "Reduzir - Shrink ..."



Na próxima janela, deixe os padrões e clique em "Reduzir". Isso redimensionará a partição primária para que fique menor e deixe o restante do espaço como não alocado. Não se preocupe; durante o processo de clonagem, o software de clonagem irá redimensionar e alocar espaço extra para a partição principal do seu SSD.

Neste momento, você deve reiniciar o computador para garantir que a partição funcione antes da clonagem.



Clone do seu disco rígido para o SSD
Finalmente, é hora de clonar sua unidade para o SSD.

1. Instale o software de clonagem de disco.  Para este tutorial, estamos usando o EaseUS Todo Backup Free, que é gratuito para uso pessoal, possui uma interface amigável e também otimiza a migração para um SSD.

2. Selecione as unidades de origem e destino no software de clonagem. No EaseUS Todo Backup, selecione a opção "Clone" no menu principal. Siga o assistente para selecionar seu disco de origem (seu HDD) e seu destino (o SSD).



Observe, em particular, que você deve marcar a opção "Otimizar para SSD" ao selecionar a unidade de destino. Isso garante que os setores estejam alinhados em seu SSD e aumentem suas chances de inicializar a partir do SSD após o processo de clonagem. (EaseUS observa que não é necessário marcar a opção "setor por setor", que copia todos os setores, mesmo que estejam vazios ou ruins.)

3. Revise o layout e inicie a clonagem . Na próxima tela, você poderá comparar a unidade de origem com o seu SSD. Como você vê abaixo, o EaseUS se ajusta automaticamente para unidades de tamanhos diferentes usando o espaço não alocado na unidade atual.



Clique em “Continuar” e escolha “Desligar o computador quando a operação for concluída”. Isso leva em média cerca de 45 minutos para ser concluído, mas sua experiência pode variar.

Assumindo que o seu computador está inicializando corretamente no seu novo SSD, abra o Gerenciamento do Computador (através do Menu Iniciar), clique em Gerenciamento de Disco, encontre seu disco rígido antigo, clique com o botão direito em suas várias partições e selecione “Delete Volume” para cada 1. Se esta opção estiver esmaecida, talvez seja necessário usar um aplicativo de terceiros como o Paragon Hard Disk Manager (a versão gratuita). Mesmo conceito, ele apenas permitirá que você exclua seus volumes antigos e particione novamente a unidade como um grande pedaço de espaço vazio





Testando e Monitorando Seu Novo SSD
Vá aqui e faça o download do CrystalDiskMark. Instale o CrystalDiskMark no seu computador e, em seguida, execute-o. Abra o menu suspenso no lado direito do CrystalDiskMarkjanela e selecione a partição do HDD ou SSD que você deseja comparar. Se você quiser avaliar todo o HDD ou SSD, execute vários benchmarks, cada um com uma partição diferente da unidade selecionada. Para obter uma referência precisa deixe os valores de testes como padrão. Para executar todos os quatro testes - Seq Q32T1 , 4KQ32T8, Seq e 4K - ao mesmo tempo, clique no verde All, se você deseja executar apenas um desses quatro testes por vez, basta clicar no botão verde para o que deseja executar.




All: Todos os Testes (“Seq Q32T1”, “4K Q32T1”, “Seq”, “4K”)

Seq Q32T1: Sequencial (Tamanho do Bloco = 128KiB) Leitura / Gravação com várias filas e threads

4K Q32T1: leitura / gravação aleatória de 4KiB com várias filas e Threads

Seq: Sequencial (tamanho do bloco = 1MiB) de leitura / gravação com único Thread

4K: Leitura - gravação 4KiB Aleatória com Fila Única & Thread

Aguarde os testes serem concluídos. Depois de concluídos, você será apresentado aos benchmarks produzidos, e você pode avaliar o desempenho do seu HDD / SSD.

Nota 1: A execução de uma quantidade excessiva de benchmarks em um SSD pode levar a uma perda de seu desempenho.

Nota 2: Se você estiver testando um HDD ou SSD com o seu sistema operacional, poderá ter um desempenho ruim e um atraso se usar o computador durante o processo de teste de desempenho.


Além de verificar e analisar o desempenho do HDD ou SSD que é o dispositivo de armazenamento principal do seu computador, também seria de seu interesse monitorar sua integridade e outros aspectos para garantir que você permaneça informado no caso de sua integridade começar a falhar. É aqui que entra o CrystalDiskInfo (um programa que pode ser baixado daqui ). Projetado pelo mesmo fabricante do CrystalDiskMark , o CrystalDiskInfo , simplesmente, permite monitorar a condição e o status do seu HDD ou SSD em tempo real, completo com a temperatura da unidade, a saúde dos setores da unidade e tudo mais.

O fabricante do seu SSD provavelmente tem algum tipo de aplicativo que oferece que você pode usar para garantir que o Windows (e sua placa-mãe) tenham propriedades configuradas para desempenho máximo. Esses aplicativos geralmente permitem que você verifique (e instale) um novo firmware para o seu SSD. Dirija-se ao site do fabricante do seu SSD, ou a página do produto para o seu SSD específico, e veja se há um aplicativo que você pode baixar e instalar, como o Magician da Samsung , por exemplo.



Otimizando seu SSD:
Para ativar a funcionalidade de otimizar seu SSD, va no menu iniciar - Pasta Windows System - Command Prompt - Mais - Executar Como Administrador:



Digite o seguinte comando e tecle Enter:

fsutil behavior set DisableDeleteNotify 0

Depois de executar o comando, você verá o mesmo DisableDeleteNotify = 0 , que significa que o recurso está ativado.



Agora no menu iniciar procure por Ferramentas Administrativas do Windows, em seguida por "defrag" e selecione "Desfragmentar e otimizar suas unidades". Na janela Otimizar Unidades, sua unidade deve estar listada como uma Unidade de Estado Sólido. Missão completa!



A propósito, os SSDs não devem ser desfragmentados. O Windows 10 sabe disso. Se detectar sua unidade como um SSD, em vez de desfragmentar a unidade, ela será otimizada para o comando TRIM, o que melhora o desempenho do seu SSD. Por padrão, sua unidade será otimizada automaticamente.


Conclusão:
O processo de atualização do drive M.2 para notebooks pode variar muito; Nós tentamos montar um guia geral, mostrando como atualizar um notebook típico. No mínimo, o processo de desinstalar a unidade M.2 e reinstalá-la em seu notebook deve se alinhar perfeitamente com este guia.

O fórum de hardware, em particular, é um bom lugar para discutir os detalhes da atualização de notebooks. E não se esqueça de visitar o nosso fórum de SO e Software Windows para obter conselhos sobre como instalar o Windows 10 ou outro sistema operacional e software em sua nova unidade M.2. Atualização feliz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

▁▂▃▅▆▇ LEIA AS REGRAS ANTES DE COMENTAR ▇▆▅▃▂▁


- MINHA RESPOSTA SAI EM UM DIA TENHA PACIÊNCIA

- NÃO POSTE LINKS

- NÃO FAÇA A MESMA PERGUNTA DUAS VEZES

- SE VOCÊ PERGUNTAR ALGO QUE JA ESTA RESPONDIDO NO ARTIGO ACIMA, SUA PERGUNTA SERÁ APAGADA

- NÃO RESPONSABILIZO POR ALTERAÇÕES QUE VOCÊ FEZ EM SEU NOTE.

- COMENTÁRIOS MODERADOS, INAPROPRIADOS SERÃO DELETADOS.


PARTICIPE DO NOSSO FORUM DE PERGUNTAS E RESPOSTAS >>>> http://notebookgamer.forumeiros.com/